quarta-feira, 13 de março de 2013

PLANO DE TRABALHO DO CENTRO-DIA 2013

P R E F E I T U R A  M U N I C I P A L  D O  N A T A L
Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social – SEMTAS
Departamento de Proteção Social Especial – DPSE
CENTRO-DIA DE REFERÊNCIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA









PLANO DE TRABALHO DO CENTRO-DIA




ELABORAÇÃO EQUIPE DO CENTRO-DIA

ORGANIZAÇÃO 
VERÔNICA MARIA OLIVEIRA DE SOUZA
PEDAGOGA DO CENTRO-DIA







                                                     
 NATAL – RN
FEVEREIRO DE 2013

I – LOCAL DO SERVIÇO:
Rua: Henrique Dias nº 414, Igapó - Natal-RN
II  – DESCRIÇÃO  DO SERVIÇO
Oferta de serviço de Proteção Social Especial para pessoas com deficiência em situação de dependência e suas famílias, no Centro-dia por meio das ações de acolhida, escuta, informação, orientação; cuidados pessoais básicos e instrumentais; apoio ao desenvolvimento do convívio familiar, grupal e social; identificação e fortalecimento de redes comunitárias de apoio; identificação e acesso a tecnologias assistivas no domicílio, inclusão social e autonomia da dupla cuidado-cuidador.
III- OBJETIVOS DO SERVIÇO:
Garantir a oferta pública de cuidados pessoais às pessoas com deficiência em situação de dependência;
Dar suporte às famílias diminuindo estresse pelos cuidados prolongados, o alto custo da atenção e favorecendo a inserção produtiva das famílias;
Prevenir as situações de negligência, abandono, maus-tratos, abrigamento e ou isolamento social, assegurando o direito à convivência familiar e comunitária.
Fomentar conhecimentos e servir de referência na qualificação dos Serviços para Pessoas com Deficiência no SUAS e SUS.
IV – ATIVIDADES PROPOSTAS
1- ATIVIDADE PEDAGÓGICA: será desenvolvida pelos pedagogos, com o apoio dos técnicos cuidadores, visando resgatar conhecimentos teórico-práticos adequando-se em nível de escolaridade individual. E deve servir de estímulo para o retomo a atividade escolar oficial.
a) Oficina de Acolhida: Ocorrem todas as segundas-feiras. Através de roda de conversa, o grupo aborda a rotina da semana,  escolhendo e definindo as atividades e os trabalhos para a semana, com a participação dos usuários, opinando e sugerindo, e tem como objetivo acolher e estimular a participação critica do usuário.
b) Oficina de Exercício da Cidadania e Leitura de Notícias de Jornais: consiste numa oficina de caráter operativo e socioeducativo, o objetivo é estimular e promover uma atitude de cidadania levando os usuários à reflexão, a experimentação e a capacitação da prática social através da discussão, debate, troca de experiências e leitura de notícias de jornais de temas relativos a questão sociais, políticas e de livre escolha dos usuários.
c) Oficina de produção do Jornal: É elaborado pelos usuários com matérias que descrevem suas atividades, passeios, notícias do mundo, eventos. Além disso, mantém o contato e a crítica das atualidades e coloca em circulação as próprias produções. Que deverá ser impresso com a periodicidade mensal.
d) Oficina de Culinária: Tem como proposta ensinar cardápios simples para a própria alimentação. Desta forma os usuários  adquirem autonomia, segurança e liberdade de escolha nos alimentos; organização no preparo e conceito de higiene.
e) Assembleia: reunião realizada mensalmente, com usuários e equipe, que tem como objetivo discutir assuntos pertinentes ao funcionamento do grupo, estimulando um indivíduo crítico, com opinião.

2- ATIVIDADE DA TERAPIA OCUPACIONAL: será desenvolvida pela Terapeuta Ocupacional com apoio dos técnicos cuidadores, visando promover a manutenção dos usuários no melhor nível e máximas condições de autonomia possível, para cada caso, visando a reintegração no seu grupo social.        
a) Oficina de Capacitação  de Cuidados Pessoais: Serão abordados assuntos como: higiene pessoal, vestuário entre outros. Esta oficina tem como objetivo o treinamento para atividades de auto-cuidado de forma mais abrangente possível aos usuários.
b)Oficina de Vida Diária: os usuários serão treinados para compras, transportes públicos, pagar e receber dinheiro, falar ao telefone, utilizar computador, marcar consultas, etc. através da participação em diversas atividades praticas.
c) Grupo Operativo: é um grupo de usuários que se responsabilizam por realizar tarefas diárias de organização (cozinha, banheiro, camas, sala) têm como objetivos aprendizagem de AVDs ,organização, resgate da auto-estima, valorização e interação social.

3 - ATIVIDADE DA PSICOLOGIA: será desenvolvida pela psicóloga com apoio dos técnicos cuidadores, visando promover aspectos mais integrados da personalidade; promover contato interpessoal a fim de favorecer suporte e socialização;  permitir a expressão de emoções com vista a reduzir ansiedade.
a)Oficina  de Treinamento Cognitivo-Comportamental : Esta atividade consiste de um treinamento para melhora de funções cognitivas através de exercícios práticos.
b) Oficina Psicodinâmica: As dinâmicas de grupo são utilizadas para favorecer a integração dos colegas. Além disso, são utilizadas técnicas que favorecem a integração dos participantes por meio de experiências pessoais que são compartilhadas e que ganham significado por meio do que é falado e compreendido pelo grupo.
c) Oficina de psicodrama: esta oficina tem como objetivo possibilitar, através da dramatização, a vivência de uma determinada situação trazida pelo grupo. Ao final da representação são convocados a compartilhar seus sentimentos e impressões com os demais e após é feita reflexão no grande grupo.

4 – ATIVIDADE DE ARTES PLÁSTICAS:  atividade que será desenvolvida pela instrutora de Artes com apoio dos técnicos cuidadores, visando construir possibilidades para a realização de atividades praticas, proporcionando a produção e criação, desenvolvendo a criatividade dos participantes.
a) Oficina de Pintura e Desenho: esta é uma atividade de expressão artística que procura auxiliar no processo de auto-reconhecimento do participante, oferecendo a possibilidade de expressão de sentimentos de forma não-verbal.
b) Oficina do Fazer:  se desenvolverá em torno da produção artesanal de brinquedos, utensílios e objetos decorativos feitos com material reciclado. Visa trabalhar aspectos como lidar com diferentes materiais, organização, responsabilidade, dificuldades e  aprendizagem.
c) Oficina Reciclando Papéis: esta oficina procurará trabalhar a inclusão social e desenvolver a autonomia dos usuários potencializando seus interesses pelo processo de fabricação de papel reciclado artesanal. A intenção é oferecer a possibilidade de aprender  e auxiliar na manutenção de seu bem estar.

5- ATIVIDADE FÍSICA:  atividade que será desenvolvida pelo instrutor de Educação Física com apoio dos técnicos cuidadores, visando construir possibilidades para desenvolver a mobilidade articular e agilidade, assim como auxiliar no processo de restabelecimento ou construção da corporeidade nos usuários.
a)Oficina de Alongamento: é realizado sempre  nas primeiras atividades do dia. Além dos benefícios de relação do sujeito com o seu meio, oportuniza a manutenção e/ou recuperação do movimento normal de membros e articulações.
b) Atividade de caminhadas: pequenas caminhadas realizadas com os usuários em horários de sol ameno, que busca estimular a participação dos usuários em atividade física.
c)Esporte Cidadão: É trabalhado sobre uma modalidade esportiva, de escolha do grupo, proporcionando conhecimento à cerca dos esportes. São discutidas sobre regras, personalidades, acessibilidades, locais, materiais e demais aspectos pertinentes. Além disso, é proposta a prática e/ou visitas.
d) Atividade Aquática: É um trabalho que satisfaz as necessidades do deficiente, especialmente a necessidade de “ação”, por isso ele deve ser vista como fator de desenvolvimento, tanto fisiológico, psicossocial e cognitivo a qual pode desvincular-se das situações reais e levá-la a agir independentemente do que se vê. Recomenda-se o trabalho de estimulação aquática para o deficiente através da Educação Física Adaptada, pois a estimulação aquática é um trabalho desenvolvido de uma forma menos rotineira, mecânica, restritiva e reforçadora da deficiência.

6 – ATIVIDADE DE MÚSICA: atividade que será desenvolvida pelo instrutor de Música com apoio dos técnicos cuidadores, visando oferecer subsídios aos usuários que se interessem no aprendizado da música em suas variadas formas, Visa também à valorização e a dignidade do ser humano e procura oportunizar espaço para expressão da arte e cultura e de participação em eventos junto à sociedade.
a)Oficina de Canto Coral: esta é uma atividade de expressão artística que desenvolve no assistido o interesse pelo canto, estimulando sua audição e ritmo, de modo que consiga soltar a voz com firmeza e afinação, tem  o objetivo de socializar o indivíduo, promover a atenção, concentração, o trabalho em equipe, disciplina e desenvolvimento da linguagem e fala.
b) Oficina de Percussão: vai bordar ritmos como galope, afoxé, frevo, xote, maculelê e samba rock. O visa apresentar a diversidade cultural e musical brasileira de forma lúdica, com dinâmicas e brincadeiras interativas.

7 – ATIVIDADE DE DANÇA: atividade que será desenvolvida pelo instrutor de dança com apoio dos técnicos cuidadores, visando realizar ensaios e apresentação de dança, com o objetivo de promove a expressão artística e a interação entre pessoas com deficiência.

8 – ATIVIDADE COM OS FAMILIARES: atividade que será desenvolvida por toda Equipe Multidisciplinar. Tem como objetivos integrar a família ao trabalho do Centro-dia, informar e esclarecer sobre as dificuldades e avanços, buscar a facilitação da convivência com o usuário e suas limitações: estimular a troca de experiências entre famílias que compartilham um problema comum, estimular a autonomia na busca de recursos e soluções junto à comunidade.

V -  RECURSOS MATERAIS NECESSÁRIOS
-Transporte: 01 onibus  acessível para deslocamento dos usuários com alto nível de dependência até o Centro-dia; 01 carro pequeno para viabilizar o deslocamento da equipe profissional ao domicílio do usuário e a outros equipamentos da rede, ou, ainda, à comunidade, quando da realização de atividades desta natureza que sejam relevantes para o atendimento qualificado e inclusão social do usuário e sua família.
- Moveis e Equipamentos: 
. Para o domitório: 02camas; 10 jogos de lençóis.  04 traveseiros;
. Para a cozinha: 01 batedeira wallita;  01 fogão industrial com 04 bocas; 01 espremedor de laranja; 01 liquidificador industrial; 02 bebedouros brancos; 01 Maquina de Lavar Roupa de 7 Kg
. Para as 02 salas de atendimento individual: 01arquivos de aço com 04 gavetas;  02 computadores, 01 impressora,
. Para as 03 Salas de Atendimento em grupo: 03 micro sistem; 12 cadeiras de rodas;  15 mesas plasticas;  03 quadros brancos com moldura de alumínio;  03 espelhos com moldura de madeira; 15 cadeiras universitárias;  01 aparelhos de DVD; 01 Televisão de 32p.
- Materiais Socioeducativos
- Materiais Lúdicos:
- Material de Higiene:
VI - RECURSOS HUMANOS[1] NECESSARIOS
- Equipe  de referência para capacidade de atendimento   60 usuários sendo 30  por turno: 01  coordenador, 01 assistentes sociais, 01 psicólogos, 01 terapeutas ocupacionais e 10 profissionais de nível médio com a função de cuidador.
- Demais Profissionais: 01 agente administrativo, 02 segurança, 03 limpeza, 03 cozinha, 02 motorista, 3 instrutores, sendo 01 de música, 01 de dança e 01 de Educação física.

- Capacitação dos profissionais: Realizar parcerias com Universidades publicas ou privadas visando garantir capacitação inicial e permanente aos profissionais para atuarem no serviço do Centro-dia, objetivando à qualificação da atenção ofertada, bem como possibilitar a participação em ações de capacitação desenvolvidas ou apoiadas pelo Estado ou MDS.
Aquisição de matérias como livros, vídeos, filmes etc, para a instituição de grupos de estudos temáticos de interesse do serviço.
VII – ARTICULAÇÃO COM A REDE
Realizar palestras para publicizar o serviço a rede, visando articulação com as demais unidades e serviços da Proteção Social Básica, Proteção Social Especial e, também, com as demais políticas públicas, em especial com a saúde, além de órgãos de defesa de direitos, visando ao melhor atendimento dos usuários e suas famílias.















[1]          Compor a equipe observando a Norma Operacional Básica de do SUAS (NOB-RH) e a Resolução CNAS nº 17, de 18 de novembro de 2010,  e o Termo de Aceite do Centro-dia. 
                                                                 




Nenhum comentário:

Postar um comentário